• Teaser

História e Memória

Dr. Julio de Oliveira Pinho, imigrante português, e sua esposa Maria Nazareth Roubach Oliveira, foram os fundadores do hotel de lazer Pousada dos Pinhos. Ele veio para o Brasil em 1955, após servir o exercito português e participar da segunda grande guerra mundial.

Formado em agronomia pela universidade de Coimbra, com especialização na produção de vinhos, hoje chamado de enólogo, decidiu vir para o Brasil, pois em seu pais pós guerra, não havia emprego.

Como já haviam parentes residindo no Brasil e trabalhando com comércio, foi fácil conseguir uma carta de chamada como comerciante para que pudesse deixar sua terra. Pois, naquela época o governo ditatorial português não deixava que jovens formados saíssem do pais a não ser por carta de chamada.

Como Dr. Julio havia trabalhado no instituto do vinho do porto em Portugal,trouxe também uma carta de recomendação de um de seus mestres destinada ao professor Mendes da Fonseca, um grande conhecedor de vinhos e também agrônomo, que residia no Brasil.

Na época o tal professor estava montando uma estação experimental vitivinícula no Espírito Santo, chamada posteriormente de Mendes da Fonseca, hoje Emcaper. Dr. Júlio como era chamado se instalou então na região de Pedreiras atualmente conhecida como Pedra Azul.

Implantou na região o cultivo de algumas variedades de videiras porém,como sempre dizia: “não temos clima nem solo propícios para a cultura da uva principalmente as viníferas”. Mesmo assim com sua dedicação,conseguia fabricar vinho.

Pedra azul, colonizada principalmente por italianos que plantavam basicamente milho e feijão, tornou-se grande abastecedora da capital com a introdução, pelo Dr. Júlio, da horticultura, como batata, tomate, brócolis, couve flor, pimentão, entre outros e frutas de clima temperado como pêssego, ameixa, figo, maça, nêspera, caqui e etc. que se produzem até os dias atuais.

Ele trouxe a primeira escola para a região na qual também foi professor. Aos poucos Dr. Júlio tornou-se uma pessoa carismática e querida por onde passava. Era uma pessoa tímida, muito culta, educada e de uma simplicidade ímpar. Com este seu jeito ganhou confiança, respeito e credibilidade.

Com sua sensatez e o título de doutor era chamado para resolver os mais diversos tipos de problemas como divisão de terras, escrituras, problemas familiares e outros mais. Desta maneira, sua vida tornou-se enriquecida com as historias vividas naquela época.

Resolveu migrar para o comércio devido as decepções com a agricultura e por necessidades familiares uma vez que já tinha filhos. Ele dizia: “no Brasil a agricultura é a arte de empobrecer alegremente”, porque o agricultor da época, sem grandes incentivos, estava sempre á espera que a próxima safra fosse melhor.

Foi então que nos anos 70, se tornou sócio do primeiro restaurante português instalado em Pedra Azul. Após alguns anos com a dissolução da sociedade resolveu então, construir o atual hotel de lazer Pousada dos Pinhos. Como já sabia que o Bandes, banco de desenvolvimento do Espírito Santo, apoiava o projeto e tinha recursos para tal fim, resolveu arregaçar as mangas, fazendo o financiamento e dando inicio ao empreendimento.

Com o apoio dos filhos e de sua esposa o projeto da pousada veio a ser construído num sítio chamado sítio dos pinhos, dando então o nome da Pousada dos Pinhos, coincidindo também com o nome de família. Foi inaugurada em 1982 com apenas 15 apartamentos, um restaurante e uma pequena estrutura de lazer.

Hoje porém o hotel de lazer Pousada dos Pinhos com 85 apartamentos e uma ampla estrutura de lazer, tornou-se o mais tradicional da região. Busca sempre atender as necessidades dos hospedes investindo na ampliação , modernização de suas instalações e infra estrutura.

O Dr. Júlio Pinho, português por nascimento e brasileiro por adoção, nos deixou em 1997. Foi um exemplo de vida, tornando-se o pioneiro da agricultura e do turismo na região de Pedra Azul, tendo como percursores seus filhos que administram a Pousada até os dias atuais.